Entrevistas

Protagonistas

Foranychildren internacional

Entrevista com Borja Brañanova

Quando seus filhos poderão visitar a Espanha?

Infelizmente ninguém sabe, nem a guarda conjunta garante sua liberdade. A diplomacia espanhola está tentando ajudar com muito pouca resposta das autoridades dos EAU. Felizmente, meus filhos moram com a mãe e o pai todos os dias. Muitas crianças são privadas de interação regular com um de seus pais, uma vez que os mecanismos judiciais não estão atualizados e os serviços sociais adequados para essas situações ainda estão por ser desenvolvidos. Todas essas obstruções legais ao contato regular são inconcebíveis no Ocidente, porque causam um transtorno irreparável no desenvolvimento das crianças que se veem imersas em disputas onde somente a custódia absoluta é conhecida e praticada. Esse tipo de estrutura legal, a custódia absoluta, torna mais fácil para os pais que têm a vantagem de obter a guarda monoparental, não hesitem em tomar posse da criança amparada pelo sistema e influenciar negativamente sua percepção em detrimento de seus interesses emocionais.  

No mundo, a maioria das jurisdições ainda não pratica os melhores interesses da criança como a entendemos, de modo que a justiça internacional não tem o valor que gostaríamos e, portanto, requer reformas lógicas.  

Você pensou em voltar para a Espanha?

Não como residente, mas de forma habitual quando meus filhos possam ir regularmente.

Não posso sair de Dubai porque meus filhos devem ter uma infância juntos com seus dois pais e suas duas famílias, e Dubai fez todo o possível para que a comunidade internacional tenha cada vez mais facilidades para se instalar.
Por outro lado, o sistema judicial e os serviços sociais devem ser desenvolvidos e adaptados.
Dessa forma, você pode minimizar todas estas lacunas que fazem com as famílias não se sintam à vontade para residir em jurisdições que ainda resolvem conflitos familiares com base no confronto ou constatação de culpa, e não em uma estrutura de colaboração, que é o fundamento principal em que a custódia conjunta é baseada.

Meu compromisso é ajudar Dubai e os Emirados Árabes Unidos a se atualizarem. Portanto, minha permanência na região encorajará que tudo isso não seja um evento único e converta-se na oportunidade para uma mudança em outra escala, graças ao impacto e influência que a capital tem em MENASA (Oriente Médio, Norte da África e Sul da Ásia), a região do mundo que faz fronteira com todo o sul da Espanha.

Toda esta situação não deveria passar despercebida aos nossos líderes e legisladores, para começar a tomar as medidas para uma atualização legal em questões de família e assuntos internacionais muito necessários.

Você se sentiu apoiado pela mídia espanhola?

O apoio a esta causa é memorável: senti o calor da população, das câmaras municipais, dos partidos políticos que se uniram para se fazerem ouvir, de especialistas em psicologia e desenvolvimento de menores, de profissionais da justiça, incluindo juízes da corte suprema, do Principado de Astúrias, do governo central, das embaixadas, de um grande número de meios de comunicação, de organizações comprometidas em apoiar as crianças … Além de todos esses apoios nacionais, cada vez mais e mais pessoas de perfil internacional foram se unindo de forma espontânea, já que o que acontece nos Emirados chega a muitos lugares do mundo de forma fulminante.
O último apoio que não deve passar despercebido é a ação louvável da CEMIN, Confederação para o Melhor Interesse das Crianças, na tentativa de ampliar e dar suporte superior para que as crianças sejam sempre o centro das atenções.
Para isso, propôs este projeto para a Fundação Princesa de Astúrias, como um exemplo de concórdia e harmonia entre culturas que estão cada vez mais unidas em prol do desenvolvimento internacional.
Como mérito exemplar desta premiação, identificou-se a contribuição de um modo exemplar e relevante para a compreensão, a convivência e a paz entre os seres humanos, a luta contra a injustiça, a defesa da liberdade e que, em última instância, foram abertos novos horizontes.

Você pensou em desistir em algum momento?

Não, felizmente o fato de ser espanhol e asturiano me deu a força necessária para trabalhar em favor das crianças, não só minhas, e em favor de ambos os pais, para que nunca enfrentemos situações de discriminação, de qualquer espécie.

Que conselho você daria para alguém que possa estar em situação semelhante?

Eu fui educado em uma família onde a tolerância é fomentada, a discriminação é evitada e o diálogo é encorajado.
Agora minha família está me apoiando em todos os níveis. Minha intenção é educar meus filhos na mesma ética e valores para evitar qualquer elemento alienante que os afete no presente e no futuro de seu desenvolvimento.

Eu diria aos outros a mesma coisa: tentar abstrair da parte negativa de qualquer situação e concentrar-se em amplificar a parte positiva, a fim de ajudar as crianças a ter paz e tranquilidade.  

De minha parte, estou imerso no projeto proyecto foranychildren.org que receberá os parceiros e colaboradores de braços abertos para trabalhar na direção preventiva e, assim, promover mudanças legislativas em nível nacional e internacional com o único objetivo de proteger as crianças, que são o principal ativo do futuro da humanidade.